quinta-feira, 29 de novembro de 2018

ESTRADA EM ANAJATUBA CONTINUA INTERDITADA POR MANIFESTANTES


O manifesto teve inicio por volta das 05h da manhã desta quarta-feira (28) e segue por tempo indeterminado já que ninguém do poder público apareceu no local para uma eventual negociação. 

Os moradores interditam com barreira humana, a estrada principal da localidade Picada, a 5 Km do centro da cidade. Enquanto isso, quem utiliza a via diariamente está impedido de seguir viagem. 

O bloqueio é em sinal de protesto contra a prefeitura de Anajatuba, pelo falta de manutenção das estradas rurais do município. 


Os participantes do movimento afirmam que essa é à única forma de chamar atenção das autoridades competentes. Segundo eles, o município passa pelo seu pior momento administrativo, governado pelo prefeito Sidney Pereira (PC do B), comentou o morador Domingos Ramos. 

A região engloba aproximadamente 20 comunidades. O titular deste blog esteve em algumas delas e constatou a falta de políticas públicas em praticamente todas as áreas. 

A construção do Campo de Futebol da localidade Picada segue Abandonada há anos. O convenio do Ministério do Esporte parece ficar somente no sonho dos atletas. 

A escola Municipal João Lisboa, no Povoado Enseada Grande, está com o fornecimento de energia elétrica cortado. A estrutura do prédio está toda comprometida. Uma funcionaria do colégio que preferiu não se identificar com medo de sentir uma possível represália, afirmou que a merenda escolar é produzida na vizinhança, pela falta de fogão e gás de cozinha. 
“Os poucos alimentos que tem, só dá para alguns dias”, finalizou a mulher.


Mas voltando as péssimas condições das estradas vicinais, realmente o problema é de calamidade pública. 

Na comunidade Cangapara a estrada que corta o povoado, a irresponsabilidade da má gestão é visível. No local, uma espécie de barro foi colocado nas partes piores, mas a tentativa só piorou, pois os obstáculos se multiplicaram com apenas um sereno de chuva, o que se transformou em um lamaçal, foi o que comentou o morador Luís Carlos, que se sente abandonado pela gestão atual. 


A terra que está sendo colocada nos trechos críticos das vias, segue sendo  retirada de forma irregular em uma área dos Campos naturais, próximo ao povoado São Miguel, foi o que destacou o morador Carlos Gonçalves. 


Conceição de Maria, residente na comunidade Palmares, citou vários problemas na localidade, a começar também pela estrada, finalizando com a escola do povoado.

‘varias pessoas já caíram nesse trecho pelo fato do local ficar escorregadio quando chove. No colégio falta merenda. Sem água potável para beber, os alunos são despachados antes do horário normal’, desabafou.

O vereador Edvan Sanches, apresentou requerimento na Câmara Municipal em outubro do ano passado, pedindo a recuperação de algumas vias, mas a solicitação não foi atendida pelo executivo.


A estrada do Afoga principal acesso dessas localidades que citamos na matéria, começou a ser pavimentada, sendo a principal promessa de campanha que manteve Sidney Pereira no cargo de prefeito. 


Uma placa anuncia que a obra é um convenio da prefeitura com o governo do estado. Os trabalhos foram paralisados e as maquinas abandonas em um terreno ao lado da construção.


A equipe do blog esteve na sede da prefeitura do município, mas tivemos informação que o prefeito Sidney Pereira, passa a maior parte do tempo em São Luís 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe