segunda-feira, 18 de junho de 2018

QUILOMBO MONGE BELO ESTÁ ABANDONADO PELA PREFEITURA DE ITAPECURU-MIRIM


Dona Euzébia Rodrigues, convive há anos com problemas sérios de saúde e sempre que precisa de atendimento médico não encontra perto de casa. A aposentada de 98 anos, moradora do quilombo Monge Belo é mais uma vitima do descaso da Prefeitura de Itapecuru-Mirim, que não oferece nem mesmo serviços básicos aos moradores daquela comunidade. 

No lugarejo distante cerca de 30 km da sede do município, moram aproximadamente 120 famílias.

O posto de saúde deixou de funcionar a anos. O prédio construído em 2007, na administração do ex-prefeito Júnior Marreca, está com a estrutura toda comprometida. Cupins são vistos por todo telhado, a mobília enferrujada e a sala de consultas tudo revirado. Quem busca um simples curativo, ou verificação de pressão arterial, tem que percorrer uma longa distância até a cidade mais próxima, Santa Rita. 









A presidente da associação de moradores, Maria das Graças, afirmou ao blog que o prefeito Miguel Lauand é ciente da situação, já que o mesmo é visto com freqüência na localidade, em casa de um aliado político. 

O problema se estende também para o sistema de abastecimento d’água. O poço que serve os moradores não funciona a quatro meses, por conta de problema na bomba. 
Seu Antonio dos Santos declarou que representantes da prefeitura estiveram no local para verificar o estado em que se encontra a estrutura. Na ocasião, trouxeram uma bomba colada a Super Bonder, a tentativa de acabar com o sufoco não durou dois dias. 


O cenário piora ainda mais, com a falta de conservação da estrada vicinal, que prejudica os estudantes da região. Em alguns trechos, pais de alunos foram obrigados a tapar alguns buracos, já que o ônibus escolar tem dificuldades em trafegar pela via. 

Diante do desprezo por parte do poder público, os moradores exigem que seus direitos sejam cumpridos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe