sexta-feira, 4 de maio de 2018

FUTURO DA BOMAR PESCADOS É DEBATIDO EM AUDIÊNCIA PÚBLICA


A sociedade santarritense atendeu o convite e foi participar da audiência pública sobre a implantação do projeto de Carcinicultura na região dos campos naturais que compreende o território de Santa Rita., realizada na tarde desta quinta-feira (3), no ginásio José de Jesus Ribeiro "Babau".


Compondo a mesa, estiveram presentes o Deputado Estadual César Pires, Vereadores, Secretários Municipais, Ministério Público e Representantes da Empresa BOMAR. 


O evento foi uma realização da comissão de meio ambiente e desenvolvimento sustentável da assembléia legislativa do Maranhão, em parceria com a Câmara Municipal de Santa Rita. 

Durante a audiência, a sociedade além de conhecer a dimensão do projeto, pode também dar opiniões e sugestões sobre o empreendimento, a maioria se manifestou contrario.


A BOMAR pescados sediada no estado do Ceará pretende investir R$ 250 milhões, em 600 hectares ao longo do Rio Mearim, empréstimo oriundo do BNDES e Banco do Nordeste. Segundo estudo da empresa, o local reuniu condições idéais para o negocio.

Ezequiel Xenofente, um dos herdeiros, disse que as terras não são públicas e já foram negociadas junto à empresa, ao tempo em que afirmou que os impostos do imóvel são pagos regularmente.  

O vereador Davi Mendes, da vizinha cidade de Anajatuba, disse que há 16 anos uma empresa parecida tentou se instalar naquele município, na ocasião a resistência popular evitou o avanço do projeto. 

O ex-vereador Ivo Gomes, afirmou que dezenas de toneladas de peixes são retiradas anualmente na região dos campos. Segundo ele, com a instalação da empresa, os impactos ambientais e sociais serão irreversíveis. 

A Promotora de Justiça da comarca de Santa Rita, lembrou que o Ministério Público está acompanhando atentamente o projeto, uma vez concretizado, terá capacidade entre 500 e 600 toneladas de camarão por mês, quando em plena atividade. 

O presidente da empresa, Gentil Linhares, Garantiu que o anti projeto está em fase de mudança e ajustes. Segundo ele, a audiência pública não foi democrática para que a BOMAR viesse a explanar o negócio. 

O Deputado Estadual Cesar Pires que intermediou o encontro, avaliou o debate como bastante produtivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe