sexta-feira, 3 de novembro de 2017

JUSTIÇA DECRETA PRISÃO DO EX-PADRASTO DE ALANNA LUDMILA

CORPO DE ALANNA LUDIMILLA BORGES PEREIRA, 10 ANOS, FOI ENCONTRADO POR POPULARES, NA MANHÃ DESTA SEXTA-FEIRA (3), NO QUINTAL DA PRÓPRIA RESIDÊNCIA NO MAIOBÃO, EM PAÇO DO LUMIAR, REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO LUÍS.


A Justiça decretou, na noite de ontem (2), a prisão de Robert Serejo, ex-padrasto de Alanna Ludmila Borges Pereira, de 10 anos. O pedido foi feito pela Polícia Civil. 

Robert é o principal suspeito do crime. Ele foi ouvido pela delegada Eunice Rubem, titular da Delegacia do Maiobão, mas foi liberado, pois não houve indícios da participação do ex-padrasto no crime. 

No entanto, após ouvir várias testemunhas, a polícia suspeitou que Robert poderia ter envolvimento no caso e tornou a procurá-lo. Mas ele já tinha sumido. 

Então, por conta disso, o suspeito foi dado como foragido e a sua prisão foi pedida pela polícia e decretada pela Justiça. 

Entenda o caso


Alanna Ludmilla desapareceu na terça-feira (1º), enquanto estava sozinha em casa durante o tempo em que a mãe dela tinha ido a uma entrevista de emprego. Uma mochila que pertencencia a menina foi encontrada em um terreno baldio em um bairro vizinho. 

A Polícia Civil estava analisando as imagens de câmeras de segurança próxima ao local, no qual o ex-padastro da criança, foi visto no momento em que a menina sumiu. O principal suspeito foi identificado como Robert Oliveira chegou a prestar depoimento na delegacia, mas depois não foi mais localizado. 

O corpo da criança Alanna Ludimilla Borges Pereira (10 anos) foi encontrado por populares, na manhã desta sexta-feira (3), no quintal da própria residência no Maiobão, em Paço do Lumiar, Região Metropolitana de São Luís. 

O corpo estava em um cova rasa coberta por entulho de material de construção, como telhas. Alanna Ludimila foi encontrada com saco na cabeça, com as mãos amarradas e com sinais de violência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe