terça-feira, 13 de dezembro de 2016

SANTA RITA - MÁRCIO MATADOR VOLTA AO BANCO DE RÉUS E É CONDENADO A MAIS 12 ANOS DE PRISÃO

Depois de receber a sentença de 14 anos e três meses de prisão em regime fechado, por ter sido considerado culpado da morte de Márcio Adriano Muniz, vulgo Bigú, Antonio Márcio da Silva Cardoso volta ao banco de réus, desta vez para ser julgado pela morte de Maicon Monteiro Teles, crime ocorrido no dia 16 de novembro de 2014, na 2ª Travessa da Rua do Sol.

Após o jure popular que se estendeu durante todo dia de hoje, 13, o acusado foi condenado à pena mínima de 12 anos de reclusão. Somado aos dois crimes julgados, a sentença chega a 26 anos e três meses de prisão a serem cumpridos na penitenciaria de Pedrinhas. 

Os indícios da autoria se verificaram pela confissão do acusado, além dos depoimentos das testemunhas arroladas, especialmente de Silvana Pacheco Guedes e Fernanda Guedes, as quais afirmaram com riqueza de detalhes durante o julgamento, sendo o acusado que realmente ceifou a vida da vítima. 

Vale ressaltar que ambas as testemunhas se encontravam na porta de suas casas, circunstância essa que as permitiram testemunhar o momento em que Antonio Márcio chegou de moto, arrombou a porta da residência da vítima e entrou, desferindo, em seguida, vários tiros na região do tórax. Em conseqüência das lesões, Maicon Morreu na hora. 

Ao ser interrogado durante o depoimento, o acusado confessou ter praticado o homicídio sem a possibilidade de defesa da vítima e por motivo fútil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe